segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

BREVES RELATOS

O MICO LEÃO DOURADO TROUXE NOVIDADES

Fonte bem articulada, o nosso informantes Mico Leão Dourado falou que ouviu na corte que o Bota não será o candidato apoiado pelo atual prefeito porque a indisposição pessoal entre os dois é insuperável. Ouviu ainda que o Wilney cujo nome andou nas ruas como sendo o possível candidato do chefe, é bola fora e não tem nada de verdade nessa boataria. O Mico escutou que o candidato do homem é mesmo o Gilson, mas nós recebemos a informação com reservas porque o chefe é assim meio de lua, e para mudar de opinião é questão de alguns segundos. Já renunciou o poder de prefeito por duas vezes e em seguida voltou atrás, o que pode significar que daqui a pouco ele possa tirar um outro coelho da cartola e fazer mais uma de suas mágicas.
O Gilson e o Bota estão filiados ao PSDB, mas e somente um poderá conseguir a legenda que será certamente decidida segundo a vontade do prefeito, que é quem manda no PSDB por aqui.
Assim, se não houver mais uma crise de insegurança do prefeito, o Gilson estará esperando a aprovação do s eu nome na convenção do partido que se dará no mês de junho ou julho.

A ARARA PODE TER ERRADO
Boa fonte afirmou que quem poderá ter uma surpresa se estiver esperando o apoio do Aguilar é o Aurimar que depois de ser cogitado como um nome a ser apoiado pelo Aguilar, pode estar fora de cogitação porque o Aguilar poderá lançar o Tato seu filho, hoje vereador, bom rapaz e segundo a lenda, os pais querem ver os filhos no poder e isso não é pecado, mas apenas uma espécie de nepotismo familiar de pai que ama seus filhos.
Caraguá já experimenta um pai prefeito e um filho vice fato que indica que a ocupação de cargo público pode ser um bom negócio.

VEREADOR VAI MUDAR DE PARTIDO
A Arara Azul garante que o Pedro Ivo vereador eleito pelo PSD do Kassab, vai deixar a legenda na janela que se abrirá em 1º de março, e assim deixara de acompanhar politicamente o Aguilar.
Outro que deverá mudar de partido em março é o Lelau que está mal acomodado no PT, cujo desgaste político, pode motivar a saída, além dos problemas que o vereador tem encontrado no seio do partido dos trabalhadores, é o fato de ele ter ficado muito próximo do prefeito e de seu filho o Júnior por muito tempo, e sendo eles do PSDB cria dificuldades na sua convivência no PT, que ficou muito bravo e as dificuldades se ampliaram.

ELEIÇÃO DE 2016

Pode acontecer uma chapa de prefeito e vice com os nomes de João Lúcio e Álvaro Alencar, ou vive versa,  devendo ser feito um levantamento estatístico para saber qual a melhor composição e qual dos dois será o cabeça de chapa.

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

QUEM NEGOCIA COM BANDIDO SE DÁ MAL

Toda vez que alguém resolve negociar com bandidos acaba se complicando, como o caso de pagar alguém para causar mal a outro alguém. Quem tem a coragem de fazer esse papel terá coragem de virar contra o seu contratante se o outro lado pagar mais. 
Assim, fica bem mais seguro deixar os bandidos longe de você.
A história conta que a falta de caráter faz de alguns homens um grande perigo.
Chega o período eleitoral e os malandros já estão aguardando algum trouxa pra lhes dar dinheiro em troca de alguma tarefa que por certo não será cumprida, ou quem sabe, em troca de fofocas ou de informações nem sempre confiáveis sobre os candidatos adversários.

O bom parceiro é aquele que tem profissão certa, devidamente reconhecida e credenciada para oferecer serviço tecnicamente confiável e de qualidade, fora isso é malandragem da pior qualidade e os políticos precisam estar cientes de que há muita safadeza nessa história de campanhas eleitorais e neste ano a justiça vai estar alerta, não poderá haver financiamento de empresas e as contas dos políticos terão que ser bem elaboradas se não acabam pagando aos malandros e não conseguindo tomar posse por complicações em contas.

JUSTIÇA DE SÃO PAULO PROÍBE APREENSÃO DE CARROS UBER

O tribunal de justiça de São Paulo, decidiu em recurso impetrado pelo aplicativo Uber que a prefeitura não pode apreender veículos que estejam operando sob o sistema, que teve o seu surgimento nos Estado Unidos. O fato é que a justiça não autoriza a atividade, mas não permite que ela seja proibida pela prefeitura. Assim fica claro que o sistema poderá operar livremente na capital sem restrições, já que não podem ser apreendidos os seus veículos.

O Brasil já não tem sapateiros, barbeiros, alfaiates, cobradores de ônibus, e agora poderá ver extinta a atividade de taxista, que poderá ser derrotada pela tecnologia.
Antigamente eram denominados de "carros de praça" já que permaneciam em filas nos pontos das praças junto a um telefone fixo de campainha estridente e o primeiro da fila era quem atendia à primeira ligação.
Depois, com o advento dos telefones celulares os carros de praça perderam a referência do telefone fixo e o celular começou a permitir que um motorista fosse localizado pelo seu freguês onde estivesse e assim, permitiu a furação de fila, e por extensão a queda do sistema baseado no fone fixo.
Agora, chega ao Brasil o aplicativo Uber que permite aos carros credenciados um sistema menos rígido, mais confortável e mais moderno de atendimento.

A prefeitura de São Paulo, diante da pressão dos taxistas, vinha apreendendo esses veículos, até que ontem a justiça decidiu que não podem mais ser apreendidos. Aos poucos os taxistas, vão vendo a possível extinção da exclusividade do serviço e quem sabe, a extinção de mais uma profissão antiga no Brasil.

ILHABELA PODERÁ TER CANDIDATO A PREFEITO DA REDE SUSTENTABILIDADE

O Vereador Sampaio que vem fazendo excelente trabalho na Câmara Municipal de Ilhabela, com independência e equilíbrio, pode ser um dos candidatos a prefeito da cidade pelo partido da Marina e, quem sabe, dar muito trabalho aos demais concorrentes. Sampaio tem uma carreira ainda curta já que cumpre o seu primeiro mandato como vereador, mas neste período conseguiu mostrar que é possível ser vereador sem “vender a alma ao diabo”, parafraseando os “Engenheiros do Hawaii”, e sem se submeter às exigências de outros poderes. De início assim que foi empossado, as dificuldades foram enormes por conta do seu comportamento em relação ao poder executivo o que lhe rendeu em alguns momentos perda do sono e até da tranquilidade, mas que foi logo superado pela força de vontade e da sua personalidade forte e bem estruturada.
O seu maior desafio foi impedir a construção do teatro da cidade quando engenheiros da associação local encontraram diversas irregularidades na obra e o procuraram para pedir a sua intervenção. O vereador, corajosamente entrou na justiça e, com a ajuda da promotoria pública, impediu que a obra continuasse antes de solucionados os problemas indicados. Depois de mais de um ano a prefeitura não reiniciou os trabalhos por ainda não ter conseguido autorização da justiça para tal. Parece, antipática a atitude do vereador, mas se havia importantes irregularidades técnicas na construção e no sistema de cobrança dos serviços já realizados, isso terá que ser resolvido antes do prosseguimento, até porque a obra poderia ter sérios problemas estruturais depois de pronta, até com risco aos usuários.
Sampaio denunciou corrupção em vários outros setores e a justiça está incumbida de apurar.
Esse tipo de comportamento do vereador deveria ser a regra em todo o Brasil, mas, infelizmente não tem sido assim porque os vereadores em geral, com exceções é claro, preferem pedir favores aos prefeitos e assim comprometerem a sua função constitucional de fiscalizar a aplicação do dinheiro público. Caso o Sampaio saia vitorioso numa possível disputa para prefeito, estará a Ilhabela mostrando ao mundo que o Brasil tem jeito, que o eleitor pode não ser mais objeto de manobras politiqueiras iludido por falsos profetas. Os prefeitos de modo geral só querem fazer obras, mais obras, mais obras, porque nelas podem colocar placas com seus nomes, podem apontar o dedo e dizer "isso foi eu que fiz", e ainda permitir desvios e propinas em muitos casos, porque a construção civil mostra na operação "lava jato" que é um antro de corrupção e superfaturamentos que causam grandes danos aos cofres públicos.
Sampaio poderá estar inaugurando no Litoral Norte de São Paulo uma nova consciência de gerenciamento de coisas públicas, onde o ser humano deva ser mais importante do que o saco de cimento, e as obras sejam realizadas segundo as melhores e mais modernas técnicas de construção. Afinal é comum se ver obra pública recém inaugurada, e já com trincas, afundamentos, goteiras e muito mais.
Parabéns a Ilhabela por ter a oportunidade de aprimorar a qualidade do voto direto e secreto, conquistado com tanto suor e lagrima de brasileiros corajosos nos anos 70 e 80 por ocasião das diretas já.

Claro que ninguém é candidato por ora, mas seria bom que se confirmasse essa possibilidade de o Sampaio ser mesmo mais um bom nome na disputa.

ZONA AZUL DE CARAGUÁ É A MAIS CARA DA REGIÃO

O sistema de cobrança para estacionamento de veículos em vias públicas no município de Caraguatatuba, foi implantado há pouco mais de um ano, e o valor cobrado de início já era considerado alto tendo em vista as tarifas cobradas em outras cidades como São José dos Campos onde o sistema já existe há muitos anos. Enquanto uma hora em São José custava cerca de R$1,20, em Caraguá o preço da hora era R$2,00, mesmo se tratando de um sistema arcaico em que o usuário precisa dirigir-se a alguma loja do comércio local que faça a cobrança. Outra forma seria o usuário procurar algum funcionário da empresa terceirizada que esteja circulando nas ruas, e fazer o pagamento. Em outras cidades, em cada esquina existe um equipamento em que o usuário apenas coloca uma moeda e seu ticket é fornecido automaticamente. Trata-se, portanto, em Caraguá, de um sistema de baixíssimo grau de investimento de capital por não ter equipamentos e instalações como noutras cidades, onde a implantação exige obra de engenharia, que poderia merecer uma tarifa bem menor do que onde haja toda uma infraestrutura implantada.
O prefeito Antônio Carlos, sem a menor cerimônia e sem qualquer aviso decidiu em uma só canetada conceder um aumento de 20% que passa a tarifa de dois para dois reais e quarenta centavos a hora, quando a inflação no mesmo período foi de 10,67%. O prefeito fez a generosidade de ajudar a empresa cuja funcionalidade tem sido precária com seguidas saídas do sistema do ar, e concedeu um polpudo aumento de tarifa sem nada de contrapartida em favor dos usuários. Por essas e por outras é que Caraguá tem perdido muitos dos seus turistas ou veranistas que estão deixando de frequentar a cidade, que multa excessivamente no trânsito, multa na estrada e cobra caro a zona azul.
Vamos ver se no carnaval a cidade vai conseguir atrair os seus tradicionais visitantes, e manter a sua história.
Ainda bem que neste ano vai haver eleições e acidade vai ter novo prefeito, quem sabe mais humano e capitalista.

domingo, 31 de janeiro de 2016

PESQUISA NO BLOG MOSTRA MEDO DE MUDANÇAS NO GOVERNO FEDERAL

Os leitores deste Blog responderam a uma consulta sem pretensões sobre a possível saída de Dilma e a entrega da presidência da república ao Michel Temer, e o resultado foi que 57% dos leitores responderam que entre o PMDB e o PT na presidência do Brasil, preferem que fique como está, ou seja, que fique a Dilma. A favor da mudança foram 5% dos leitores enquanto que 37% não preferem nenhum dos dois partidos no poder.

sábado, 30 de janeiro de 2016

PESQUISA ELEITORAL

É sabido que não se pode publicar pesquisa eleitoral entes do registro das candidaturas. Entretanto, alguns sonhadores andam fazendo pesquisas ainda que não as possam publicar.
Ultimamente um certo pré-candidato a prefeito de Caraguá esteve excomungando a ideia de se fazer pesquisa antes da hora. É que ele ficou tão mal colocado no tal levantamento que passou a achar um absurdo se fazer pesquisas agora.
Se estivesse bem colocado estaria festejando, mas como não conseguiu boa situação ficou irado. Coisas da juventude.
O fato é que gente que não está atualmente em cargo publico e nem é político está obtendo aprovação que assusta aos velhos caciques. Pode ter certeza que se forem mantidas a tendências atuais da opinião pública, vai dar zebra em "Sucupira" e muita gente que está habituada a viver dos cofres públicos vai precisar de bolsa família para subsistir. São muitos os "chupins" que hoje alugam imóveis caros para o município, que recebem salários sem trabalhar, que assinam contratos safados que só beneficiam aos amigos e filhas de amigos dos chefões, e assim vai o medo de perderem a mamata. Falta pouco e outubro está chegando. Vai ser um corre-corre maluco.
Sem os bandidos que sempre se aproximam do poder, a cidade vai começar a progredir com democracia, com honestidade e acima de tudo sem corrupção. Tem gente fazendo campanha abertamente e que não poderá ser candidato por conta da lei de ficha limpa. É crime.
Vai dar zebra, e quem viver verá.

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

O PEDÁGIO VEM AI NA TAMOIOS

As praças de pedágio estão sendo construídas, em número de três na rodovia do Tamoios e o valor da viagem será de R$9,10 para quem desejar transitar por ali.
A previsão de início da cobrança é o mês de abril próximo. Preparem os bolsos para mais um custo absurdo. Os donos de carro já pagam o IPVA que foi criado para custeio e manutenção de estradas, mas agora o IPVA vai para os cofres público e têm utilização incerta, enquanto as estradas são terceirizadas. O certo seria acabarem com o IPVA se forem cobrar pedágio ou acabar com o pedágio se querem o IPVA. O povo sempre paga mais e mais e mais e não tem onde reclamar. 

OUTRO GRUPO POLÍTICO SE ARTICULA EM cARAGUÁ

Está se reunindo um grupo de agentes políticos que que se intitula independente, com Álvaro, João Lúcio, Dadinho, Paulo Afonso, e algumas outras lideranças, que estudam a composição de uma chapa para disputar as eleições de prefeito em Caraguatatuba, para contrapor-se aos candidatos do atual sistema político.
Há algumas legendas se fazendo presentes o que pode render algum conteúdo importante e uma opção para os eleitores que desejam sair da mesmice.

A ARARA AZUL CONTOU TUDO

Dizem que ontem houve uma reunião entre o grupo político do Aurimar e o do Aguilar. Ao que parece há li uma possibilidade de cruzamento de interesses com o Aguilar convidando o Aurimar para ser seu vice. A ideia do Aurimar pode ser inteligente porque vai contra propor uma nova composição caso o Aguilar não consiga ser candidato porque vai depender e liminar judicial, e nesse caso o Aurimar poderia ser o candidato a prefeito e o Tato o seu vice.
Uma nova chapa pode estar se desenhando ai com Aurimar e Tato.
São só especulações, mas a fonte é boa.

HOUVE ATÉ DEDO NO NARIZ

Em alguma cidade do Litoral Norte, alguns pequenos quiosqueiros cortaram os matos que nascem nas imediações dos seus quiosques,  e o mato era aquele capim que nasce naturalmente entre a vegetação local. Ai, alguns cães de guarda do prefeito fizeram uma denuncia junto às autoridades ambientais e exigiram que fosse instaurado inquérito de crime ambiental contra aqueles poucos quiosqueiros de pequeno porte que estão ali com autorização das autoridades.
A Arara Azul contou que os oficiais ambientais disseram que se fosse para instaurar tal procedimento, teriam que fazê-lo contra muitos outros e inclusive contra a própria prefeitura daquela cidade que sempre corta o mesmo mato da espécie dos que ali foram roçados. Foi um bate-boca incrível porque os cães de guarda do prefeito, queriam é retomar o quiosques daquela região e não se sabe ao certo porquê.
Ficou claro que a ação dos fiéis escudeiros do prefeito tinha como finalidade demolir os quiosques, mas apenas alguns dentre inúmeros outros espalhados ilegalmente pela orla marítima.
Um dos paus mandados do prefeito chegou a enfrentar os oficiais da natureza que teve que dar uma enquadrada neles prometendo preder um deles por desacato.
Se for pra fazer a coisa séria que se faça, mas limpando de vez a orla de praia.

CHURRASQUEIRA DE MILIONÁRIO É INTERDITADA

Há cerca de um ano o Blog publicou matéria mostrando uma construção de churrasqueiras nos fundos de um conjunto de dois prédios que se localizam praticamente em cima da areia da prainha em Caraguatatuba. As churrasqueiras estavam sendo construídas junto à floresta natural que faz parte de área de proteção ambiental, com intervenção até na encosta que estaria sendo escavada para permitir a obra. Nesta semana o Blog teve a informação de que a obra está interditada por inciativa do ministério público, mas ainda não foi demolida. O fato ´que o dono daquela obra é proprietário de um enorme frigorífico de fama nacional, segundo o Tony Ramos, e por isso quem sabe,  essas facilitações. Vale dizer que o Secretário de Urbanismo de Caraguá, não teria, pelo menos até dias atrás, autorizado a construção da churrasqueira. A empresa deu entrada no processo junto à prefeitura e já começou a construção antes mesmo da aprovação. Ao que se sabe tem gente pressionando para que seja concedido o alvará de construção ilegal e o Blog está de olho.
Quando é um pobre qualquer que constrói em local proibido, esses mesmos caras-de-pau que estão trabalhando a favor desta churrasqueira vão demolir a obra dos pobres, mas se arvoram de autoridade na hora de trabalhar a favor de milionários.
Quem vende a alma ao diabo deve ir viver la no inferno e não aqui.

PREFEITO ANTÔNIO CARLOS MOSTRA UMA VEZ MAIS A SUA INSEGURANÇA

Dias atrás, o prefeito de Caraguatatuba Antônio Carlos da Silva do PSDB, veio à público anunciar que devido a um grande cansaço e desânimo, iria renunciar ao cargo de prefeito da cidade, e que somente permaneceria no cargo até o mês de abril próximo. Esse fato já havia ocorrido há cerca de um ano, quando fez a mesma promessa e em seguida voltou atrás. Agora ele voltou à imprensa para desdizer o que disse e a
Parece feliz
firmar que foi um momento de fraqueza, e que não vai mais renunciar.
A cidade vive uma crise de insegurança político administrativa, porque a renúncia do prefeito poderia permitir a ocupação do cargo pelos eu filho que é o vice-prefeito ao que se sabe um jovem ainda imaturo para tamanha responsabilidade.
Por conta dessa incerteza quanto à possibilidade de o seu filho sucedê-lo, o que legalmente também seria discutível, ele afirmava, falando por si e pelo filho que este também renunciaria junto com o pai.
Quais os principais efeitos dessas mentiras e desmentiras públicas, no âmbito institucional?
A cidade fica com os seus mais de cem mil habitantes, em clima de alerta porque afinal todos pagam impostos e o prefeito tem que ser alguém da confiança do povo que elege com o voto direto e tem o direito de ver cumprida a determinação das urnas. Quem votou no Antônio não votou no Junior e nem em algum vereador para governar a cidade. Dessa forma a vontade pessoal do prefeito não tem lugar no mundo jurídico e político, porque quando se fez candidato foi para um período de quatro anos de não menos.
Os membros dos partidos que são contrários ao governo Dilma, dizem que o país está paralisado por que a Dilma poderá ser cassada e dizem que isso desmotiva os investidores que enquanto não tiverem certeza de quem irá governar se a Dilma cair não irão investir no Brasil.
A falta de motivação dos investidores, dizem eles, faz o país paralisar.
O que dizer de uma cidade cujo prefeito brinca de ficar e sair de vez em quando e ainda promete levar os eu herdeiro do trono a tiracolo?
Um executivo preparado para a função não brincaria com coisas tão sérias como um governo de uma cidade com mais de cem mil pessoas, que vivem à espera de uma saúde decente, de uma educação de melhor qualidade, e de um governante que goste de gente e conviva com o povo de forma séria e respeitosa. O prefeito de Caraguá mostra que não tem respeito pelas pessoas que nele confiaram com essa mania de renunciar e “desrenunciar” de vez em quando e trata com pouca seriedade o seu cargo de prefeito.

Caraguatatuba merece algo mais sério e equilibrado.

quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

PASSAGEM DE ÔNIBUS É UMA GRANDE SAFADEZA PÚBLICA

Há na imprensa alguns membros que ao invés de analisarem os fatos importantes, acabam tomando partido contra ou a favor de algo que nem sempre conseguem justificar. É o caso específico dos movimentos sociais que alguns dizem ser coisa de vândalos ou de bandidos, sem nem mesmo se preocuparem com o fundo das questões que motivam tais ações populares. Imprensa safada e desonesta acaba ajudando a enganar o povo.
O fato é que os governantes não podem simplesmente fazer o que quiserem com as coisas DO POVO que paga impostos e tem o direito de exigir dos governantes comportamentos que condigam com seus anseios e não do interesse de grupos econômicos.
A relação dos prefeitos com empresas de ônibus no Brasil é de uma promiscuidade inaceitável, porque essas empresas acabam pagando contas que não têm nada a ver com o custo do transporte e através de cálculos mirabolantes chegam a valores de tarifas que são absurdos. O sistema de cálculo que leva em conta o número de passageiros e os custos ou despesas das empresas, tem que ser transparente e claramente mostrado aos usuários, mas isso nunca ocorre e nem se sabe ao exato quantos passageiros são transportados para fins de cálculo de tarifa. Prefeitos desonestos, vereadores desatentos ou corruptos, costumam formar o universo de discussão dessas questões em nome da população. Quem garante que os vereadores e prefeitos estejam fazendo exatamente o que o povo faria se estivesse na mesa de negociação? 
Essa é uma grande caixa preta fechada a sete chaves que o povo nunca tem chance de saber ao exato o que é levado em conta nessas mesas noturnas de negociações a portas fechadas.

O dever da imprensa é ficar ao lado do povo ou então neutra, mas nunca ao lado da corrupção, sob pena de ser chamada de imprensa marrom ou imprensa “safadista” como diria o Odorico Paraguaçu. Abrir a caixa preta é fundamental.

O POVO NAS RUAS É FATO A SER CONSIDERADO

Os movimentos populares precisam ser entendidos e não combatidos de forma abrutalhada, já que são as manifestações mais reais de indignação do povo contra fatores que lhes ameacem a tranquilidade. As pessoas não vão às ruas em manifestações sociais, por mera curiosidade ou por farra. A decisão de deixar a segurança e o sossego do lar, para se envolver em manifestações contra governantes ou a favor de algo que lhes pareça coletivamente interessante, é uma decisão de grande motivação interna que pode estar dentro da alma de muitas outras pessoas, que poderão a qualquer momento decidirem pela adesão junto aos outros indignados já em atividade. Assim, pode-se imaginar que um movimento de rua de tamanho não muito importante, poderá ser desestimulado e findo de maneira natural, ou também pode ser que o movimento consiga sensibilizar outros cidadãos e tomar proporções imensas e
incontroláveis. Movimento social pode não ser exatamente uma questão de polícia, mas, geralmente, de políticas públicas, destinadas a satisfazerem os anseios do povo que paga impostos e quer participar das decisões mais importantes sobre a aplicação desses recursos.
Atualmente o movimento de rua que se avista no Brasil, em grandes cidades, é promovido pela sigla que se auto denomina "Passe Livre", que defende uma política de transporte coletivo diferente do que se tem verificado na prática. 
Hoje o movimento quer se fazer ouvir pelo prefeito Haddad de São Paulo Capital que autorizou o aumento do valor das passagens dos ônibus urbanos de R$3,50 para R$3,80, ocorrendo o mesmo em outras cidades.
O movimento entende que há possibilidades de que o sistema de transporte seja democratizado de forma a atender interesses sociais de pessoas que dele necessitam e que não dispõem de recursos para suportar o custo das passagens.
Os prefeitos entendem que o aumento seja necessário por conta da inflação que no ano passado, 2015, atingiu a 10,65%, e segundo as autoridades é necessário repassar a inflação ao preço da passagem. Matematicamente é correto o raciocínio, mas existe na contrapartida um desemprego, uma desaceleração do mercado que envolve perdas ao trabalhador cujos direitos não são tratados do mesmo jeito, ou com a mesma simplicidade matemática. Será que as empresas de ônibus devem receber toda a inflação em seus preços, mesmo que o trabalhador esteja em crise e não consiga pagar a conta?
Há demissões de empregados, há negociações salariais que visam a redução de salário e de jornada de trabalho, há enfim uma série de pressões sobre a renda do trabalhador, em razão de uma crise, que se ainda não é tão grave, causa redução na renda das famílias.
Transporte público é serviço público operado por concessão por empresas privadas, mas não deixa de ser serviço público de altíssima utilidade pública, que leva e traz o trabalhador ao trabalho ou a outros compromissos que sem esse serviço não conseguiriam alcançar.
Assim, fica evidente que essas questões que tratam de interesses coletivos, não podem ser matematicamente tão simples como mostram os cálculos de preços de tarifas públicas. Os aluguéis caíram de valor, as vendas de bens duráveis sofrem queda em seus volumes, e as passagens de ônibus segundo as contas dos governos municipais do Brasil, têm o direito a reajuste ainda que o trabalhador não tenha recebido em seus orçamentos o mesmo tratamento. Se há menos emprego, há menos renda na vida dos que usam o transporte e seria justo que as passagens fossem até reduzidas de valor na mesma proporção da capacidade de pagamento do usuário, e nunca aumentada simplesmente porque há inflação. 
O movimento popular que tem ido às ruas, pode acabar recebendo novas adesões provocadas pela indignação de mais pessoas, e depois poderá ser tarde demais para se tentar um diálogo com um povo em maior quantidade e quem sabe, mais indignado.
O povo tem sempre razão porque é ele que paga a conta e os governantes precisam cuidar melhor da relação com o povo que o elegeu.
Em matéria de economia, digo com autoridade de economista que sou, há sempre alguma conta possível de agradar a todos, ainda que alguns tenham que transigir um pouco. Povo na rua é sempre sinal de perigo social.

João Lúcio Teixeira